Quarto Estúpido

Quarto Estúpido


Todo ser humano tem em sua mente o "quarto estúpido", é aquele cômodo em que ele entra para tomar as piores decisões da vida, ou melhor, ele entra lá e apenas executa só pensando no aqui e agora.

Lhe foge de suas faculdades mentais as possíveis consequências, só o agora importa.
.
Muitos entram neste cômodo por desespero, por desesperança, como a única porta que lhes resta.

Outros entram por esporte, pois não tem nenhuma responsabilidade com suas vidas ou do que suas ações podem causar a outros.

"Quarto Estúpido" que às vezes se transforma na "Caixa de Pandora", onde mitológicamente falando possui todas as desgraças do mundo!

A vida do indivíduo pode ser desgraçada em segundos, pode ser desgraçada em uma palavra, em uma assinatura, em um piscar de olhos.

O poder do "quarto estúpido" é deixá-lo em transe, como se não houvesse mais esperança, como se não houvesse saída, mas há.

Este é o único "Quarto" em nossa mente que não possui portas, para facilitar a sua entrada e um encantamento chamado desesperança toma conta.

Alguns poucos infelizmente saltam da janela para a morte, outros definham no chão do quarto sem sequer levantar os olhos.

Tenha coragem de levantar a cabeça e olhar a sua volta, olhe para a entrada do quarto, pare de sentir pena de si mesmo, para de se vitimizar, se levante e saia.

Primeiro saia desse quarto, assim suas forças retornarão.

Levante-se em fúria, seja furiosamente sedento em mudar este estado vegetativo, após isso você poderá passear pela sua mente e procurar comodos melhores.

Sabedoria, perdão, amor, mansidão, empatia...

Procure pelo mordomo, se você não tem um mordomo, alguém que lhe ajude a administrar suas propriedades intelectuais, os seus quartos, eu lhe indico um que também é advogado.

Ele me ajudou.

"Meus filhinhos, estas coisas vos escrevo para que não pequeis; e, se alguém pecar, temos um Advogado para com o Pai, Jesus Cristo, o Justo."
1João 2:1

Autor: Anderson Ribeiro Sousa

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Vale do Trovão

A represa!

Quando te Conheci