Postagens

Mostrando postagens de Setembro, 2020

Guerreiro da terra

Imagem
Guerreiro da terra Quando fui ao chão, quando cheguei ao fundo do poço, quando rachei meu crânio ao bater no solo de um poço vazio, as feridas cobriram meu corpo, fraturas expostas por toda parte.  Senti o chão úmido com meu sangue. Foi ali embaixo, deitado ao decorrer de dias que um homem com furos nas mãos cicatrizou meus ferimentos. Ele sussurrou algo em meus ouvidos: Levante-se e resplandece, levante-se e lute, levante-se e caminhe pelas portas que abrirei. Te levarei nos montes, te levarei nas alturas, te levarei além mar. Levante-se guerreiro da terra! Então acordei, olhei as cicatrizes, olhei minhas mãos calejadas, me endireitei e fiquei de pé. Passei a mão no chão e em seguida fiz desenhos de guerra com a terra em meu rosto. Ali eu renasci, ali eu recebi uma nova identidade, ali eu criei meus alicerces. Escalei as paredes do poço, saí para o mundo, saí em batalha, as tempestades vem e eu continuo seguindo em frente, quando acordo pela manhã o demônio esbraveja e fa

Despertar de uma Mente – A Lenda do Médico e o Monstro

Imagem
Despertar de uma Mente – A Lenda do Médico e o Monstro Uma mente dormente, sendo usada apenas em sua capacidade mínima, pois tive medo do monstro, do workaholic que fui. Como em “O Médico e o Monstro” teve um momento, ou talvez um período da vida que o Monstro (Mr. Hyde) tomou conta. Somente o aprendizado importava, somente o trabalho, somente a evolução profissional eram importantes, mais importantes até mesmo que Deus. O monstro fora abatido e foi ao chão inconsciente, após uma operação para remoção do “Mr. Hyde” e um longo período de uma espécie de hibernação, posso retomar de forma completa todo o potencial que tenho. Negócios focado em pessoas, tudo envolve pessoas, mas o valor que você entrega difere, alguns sugam valor de outros, alguns outros sugam valor e vitalidade e tem os que geram valor e valorizam o outro. Eu fui um tipo híbrido, gerava valor para outros tirando toda a minha vitalidade, ao chegar em casa só entrava um corpo sem alma. A alma retornou, o corpo s

Salto para a morte ou para a vida?

Imagem
Salto para a morte ou para a vida? Um ensaio sobre se ter garantia das coisas. A vida é tão randômica que não nos permite planejar com exatidão os resultados que esperamos. Mas ainda assim queremos garantia, garantia de sucesso, de felicidade, de que vai dar certo. Queremos garantia, certeza de tudo enquanto a vida não nos dá certeza de nada. Eu nem sei se vou conseguir terminar esta frase! Ufa, terminei. Queremos garantia no amor, mas é impossível. O amor é como você estar em um avião a cinco mil metros de altitude e te convida a pular de paraquedas. Mas ele não te dá garantia de que o paraquedas irá se abrir, e se abrir, você também não tem garantia que o paraquedas (o amor) não vá se rasgar, se partir antes de pisar em terra firme. Sim, uma queda iminente em alguns casos, queda dos que não se abriram ou se rasgaram durante a descida. O interessante é que quando se salta e o paraquedas abre, relaxamos, esquecemos que nossos pés ainda não tocaram o chão. Os que caíram e se