Porque subimos?



Porque subimos?

Esta é a pergunta que a montanha nos faz.

O que procuramos?
O que buscamos?
O que esperamos?

Muitos sobem em fuga de algo que os assustou ou os perseguem.

Outros sobem em busca de cura da alma e do espírito, como uma terapia para sua vida.

Outros buscam superar seus próprios limites, querendo cada vez mais avançar para o alto.

Alguns sobem em busca da paisagem, ledo engano, pois a paisagem é apenas uma isca para você se apaixonar por ela, pela gigante.

Alguns outros sobem em busca de resignificarem suas vidas, e quando chegam ao cume ocorre algo que os marca.

Suas almas gritam em silêncio, elas emitem um urro estrondoso que rasga os céus e ensurdecem os anjos.
Neste momento Deus se levanta e olha para baixo, ELE te vê, ELE vê a sua busca incessante por significado, por sentido.
Nesse momento a sua sensibilidade pela vida, pelas pessoas, um interesse genuíno começa a brotar.
A vida começa a fazer sentido...
A brisa acaricia seu rosto, a paz invade seu ser, a fragrância daquele ar, o vento gelado, nos abraça, mas não nos assustamos, pois esta é a natureza da montanha.

Ah, a montanha, esta gigante salva muitas vidas, esta gigante ajuda a reescrever histórias, esta gigante nos ensina a cuidar de nós e de outros.

A caminhada até o cume é pesada, mas a transformação que acontece no caminho é notável.
Alguns sobem quebrados como taças de cristal que se partiram e chegando ao cume são refeitos, reconstruídos.

E você o que busca na montanha?
O que te atrai?
Cuidado, pois se apaixonar é inevitável.

Autor: Anderson Ribeiro Sousa

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Vale do Trovão

A represa!

Quando te Conheci