Olhar irreal VS Olhar real


Olhar irreal VS Olhar real

Até quando o virtual tomará o lugar do real?

Até quando a presença vai estar permeada de ausência?

Até quando deixaremos de levantar nossos olhos para olhar nos olhos de quem amamos?

No virtual você não olha nos olhos, você olha uma tela.

Tome coragem de levantar o seu rosto e olhar dentro da íris de quem você gosta.

Olhe ao ponto de deixar a pessoa desconcertada, olhe ao ponto de enxergar a sua alma.

Sim a alma, utilize os olhos e penetre por estas janelas.

Descortine a alma dessa pessoa, olhe dentro e não apenas fora, olhe com a alma e não com a razão.

A irracionalidade do amor, quando amamos o imperfeito, pois também o somos. 

Olhe ao ponto da pessoa mesmo em uma festa e ao longe, saber que você está olhando pra ela, para dentro dela, só pra ela, onde em um breve segundo a música pára e todo o entorno desaparece, e você olha a pessoa vindo em sua direção com se estivesse caminhando por sobre nuvens, ah aqueles pés, ah aquele rosto com um sorriso tímido de quem conheceu o amor.

O olhar tem que ser por inteiro, não só o exterior.

Porque mesmo sem penteado ou à vontade, a beleza da pessoa continua transbordando pelos olhos!

Tome coragem e olhe, arrisque, se não der, pelo menos tentou.

Mas ao menos tente, o risco de começar a amar é grande.

Apenas olhe nos olhos e não para a tela.

Autor: Anderson Ribeiro Sousa

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Vale do Trovão

A represa!

Quando te Conheci